Pode parecer que estômago, intestinos e cérebro nada têm a ver,  mas  o livro A Vida Secreta dos Intestinos (título original Darm Mit Charme), do qual me confesso fã, porque de uma forma simples, acessível e bem humorada, explica detalhadamente tudo sobre o tubo digestivo e a sua importância, me abriram as portas para descobrir que a gastrite crónica nervosa, afinal não era a única culpada do desconforto e dor aquando os níveis de stress sobem acima dos limites do razoável.

Após essa leitura quis saber mais sobre o tema e descobri diversos artigos que demonstram a investigação recente que tem sido feita sobre a ligação entre a alimentação e as doenças mentais, entre elas a TAG – transtorno de ansiedade generalizada. Com uma pequena pesquisa no Google encontra-se um boom de artigos sobre a uma recente área das ciências médias, a neurogastroenterologia, em que em vários deles se discute a ligação entre o estômago e intestinos e várias desordens psicológicas http://www.scientificamerican.com/article/gut-second-brain/

Há, pelo menos, duas pessoas, das quais tive conhecimento, uma das quais, uma figura pública, que escreveu um livro sobre a sua experiência com o distúrbio de ansiedade ( http://jessyjames.pt/terceira-edicao/), que retiraram da sua alimentação o glúten e viram, assim, melhoras.

Esta semana conto, também eu, começar a testar essa “restrição” alimentar. Se bem não fizer, mal também não fará.

Anúncios